Notícias

Muse anuncia nova mix do álbum “Origin Of Symmetry”

Disco foi lançamento originalmente em 2001

Uma banda que andava sumida e resolveu dar as caras foi o Muse. O grupo do vocalista Matt Bellamy anunciou que vai lançar uma edição remixada de “Origin Of Symmetry”, seu segundo de estúdio, lançado em 2021, ou seja, há 20 anos. A banda aproveitou e disponibilizou a primeira amostra do trabalho, a música “Citizen Erased”.

 A nova versão de “Origin Of Symmetry” chega no dia 18 de junho em CD e nas plataformas de streaming. Uma versão em vinil será disponibilizada no dia 9 de julho.

O Muse trabalhou com o produtor Rich Costey, que produziu os dois últimos discos da banda e álbuns de nomes como At the Drive-In, Jane’s Addiction, Franz Ferdinand e Fiona Apple.

De acordo com o comunicado do Muse o trabalho:

“Apresenta uma clareza renovada e um som mais aberto, dinâmico e menos esmagado. Isso destaca partes e ideias anteriormente enterradas ou silenciadas nas mixagens originais, como um cravo em ‘Micro Cuts’ e as cordas gravadas em Abbey Road para “Citizen Erased”, “Megalomania” e “Space Dementia”.

“Ao revisitar o álbum, descobrimos que as mixagens originais de singles, como ‘Plug In Baby’ e ‘Bliss’, eram muito boas, então foram as mais difíceis de melhorar”, disse Matt Bellamy (via NME).

“Foram as faixas mais profundas do álbum, como ‘Micro Cuts’, onde pudemos fazer grandes descobertas”, acrescentou o vocalista.

“Origin Of Symmetry – XX Aniversary Remixx” traz a música “Futurismo“, lançada anteriormente apenas na versão japonesa do disco.

O último disco do Muse foi “Simulation Theory”, de 2018. Em uma entrevista à NME, Matt Bellamy comentou sobre o próximo trabalho da banda:

“Gosto da ideia de reiniciar totalmente e voltar para o lugar de onde viemos”, disse o cantor e guitarrista

E acrescentou: “Tipo, voltar fisicamente para nossa cidade natal e voltar a ser como éramos na estaca zero. É provável que entremos em estúdio no ano que vem para fazer um novo álbum de algum tipo e, em seguida, faremos uma turnê, dependendo das restrições de viagem”.

Leia também:

Deixe uma resposta