Notícias

Laika, de Brasília, faz sua estreia com o álbum “Expressões e Emoções dos Animais Terrestres”

Trabalho está disponível nas plataformas digitais

A Laika lança, nesta quarta, dia 16 de junho, o álbum “Expressões e Emoções dos Animais Terrestres”, o primeiro da banda formada em 2019 em Brasília/DF por Rafa Lago, Gui Costa e Gus Leles. O trabalho traz seis músicas e contou com as parcerias de Fernando Jatobá (Remobília e ex-Móveis Coloniais de Acaju), que mixou duas faixas e masterizou o disco; e de Thiago Cunha (Totem), que gravou bateria na faixa “Nonada”. As demais músicas foram produzidas e mixadas por Gui Costa, que assina o baixo e programação de baterias e efeitos.

O disco já estava sendo produzido remotamente antes da Covid-19 e o processo foi acelerado com o início do período de isolamento social, conta o guitarrista Rafa Lago no comunicado de imprensa:

A pandemia acelerou tudo: com tempo livre e com os recursos disponíveis, mesmo à distância (todos da Laika são produtores audiovisuais), além de ser uma terapia de quarentena, produzimos e lançamos o primeiro single “Revolução Pangaré” no maior formato DIY, que teve ótima recepção. Tivemos uma injeção de ânimo para continuar gravando e melhorando o processo no caminho. A cereja do bolo é o disco completo!” 

Laika, de Brasília, faz sua estreia com o álbum “Expressões e Emoções dos Animais Terrestres”
Foto: Laika/reprodução

O músico ainda acrescenta:

“Seguimos nosso instinto artístico e, no final, decidimos pela experimentação e pela liberdade artística em tudo que a Laika faz – visualmente, sonoramente, ideologicamente. Mesmo que as raízes do rock progressivo sejam nítidas, cada música tem sua identidade única e cada clipe sua própria linguagem.”

A banda formado em 2019 já conta com cinco singles lançados e anuncia que todas as canções terão produções audiovisuais especiais.

“Nossa expectativa é que as pessoas se encantem pelas linhas e entrelinhas das músicas, dos clipes e que sintam aquilo que sentimos quando pensamos em cada um dos detalhes. É um valor sentimental entregue, total e abertamente. O disco tem um movimento próprio entre as músicas que cria uma correnteza a partir das diferentes histórias de cada faixa. Queremos que as pessoas possam se emocionar com a nossa expressão e tirar algo para si” diz Rafa.

Leia também:

Deixe uma resposta