Notícias

Megadeth anuncia demissão de baixista após denúncia de assédio sexual

Banda usou as redes sociais para comunicar sua decisão

O Megadeth divulgou um comunicado na tarde desta segunda-feira (24) informando a demissão do baixista e co-fundador do grupo, David Ellefson, que foi acusado de assédio sexual e teve imagens intimas vazadas há duas semanas.

“Estamos informando nossos fãs que David Ellefson não está mais tocando no Megadeth e que estamos oficialmente nos separando dele. Não fizemos essa decisão facilmente.

Enquanto não sabemos todos os detalhes do que ocorreu, com uma relação já desgastada o que foi revelado foi o suficiente para tornar um futuro impossível”, diz o comunicado.

O Megadeth aproveitou para atualizar os fãs sobre o novo álbum e a volta dos shows ao vivo:

“Estamos animados para ver nossos fãs na estrada e mal podemos esperar para compartilhar nossas novas músicas com o mundo. Estão quase prontas”.

Entenda o caso de David Ellefson

O baixista do Megadeth, David Ellefson, foi acusado por um perfil anônimo no Instagram de assediar uma jovem menor de idade. Posteriormente, um outro perfil divulgou vídeos íntimos do músico praticando atos sexuais em uma videochamada. A mulher envolvida na gravação usou a mesma rede social para negar ser menor de idade e afirmou que seu envolvimento com o baixista aconteceu de forma consensual.

Tanto o baixista quanto a banda emitiram comunicados em suas redes sociais no mesmo dia que a denúncia veio à tona. David Ellefson negou as acusações, enquanto o grupo afirmou que estava ciente das informações divulgadas e que estava acompanhado de perto a situação.

Leia também:

3 comentários

Deixe uma resposta