Notícias

Dave Grohl não acreditava que “Nevermind” faria sucesso

Ex-baterista comentou sobre a sua expectativas na época

“Nevermind”, o segundo disco do Nirvana, trabalho que relevou a banda para o mundo e levou o grunge para o topo das paradas, completa 30 anos muito em breve e o ex-baterista Dave Grohl relembrou as suas expectativas com o disco na época do lançamento em uma conversa com a revista Uncut. O músico admitiu que não acreditava que a banda poderia atingir o nível de sucesso que atingiu.

Dave Grohl contou durante a entrevista que os amigos próximos da banda na época enxergavam o potencial do que eles estavam fazendo, mas que ele discordava:

“’O quê? Do que você está falando?’ Donita Sparks do L7 veio e disse que íamos ser enormes. Meu velho amigo Barrett Jones, com quem cresci na Virgínia, que era músico e produtor, ouviu ‘Lithium’ e disse que seríamos enormes. Ele achava que ‘Lithium’ deveria ser o primeiro single. Todo mundo tinha essas opiniões grandiosas e eu pensei, ‘Bom, é legal que você diga isso, mas nem fodendo que isso vai acontecer, nunca.’”

O vocalista do Foo Fighters, no entanto, explica o seu raciocínio na época e ele é bastante plausível:

“Você também tem que lembrar o que era popular [na música] na época. Era Wilson Phillips, era Mariah Carey e a porra do Bon Jovi. Não eram bandas como nós. Portanto, parecia totalmente implausível que algum dia chegaríamos perto desse tipo de sucesso. “

O músico acrescentou, ainda, que mesmo assim ele sabia que eles estavam produzindo um grande álbum:

“Tudo parecia ótimo: o som da bateria no estúdio de gravação Sound City, a produção de Butch Vig. A banda era unida e as músicas de Kurt eram ótimas. Fazíamos uma ou duas tomadas e talvez um overdub aqui e ali, Kurt entrava e fazia o vocal e era cristalino e poderoso pra caralho, melódico e bonito do qual você se orgulha – e nós definitivamente estávamos orgulhosos disso”.

Sobre o “Nevermind”

Segundo álbum de estúdio da banda, o primeiro de Dave Grohl como baterista. Um disco que cravou o nome do Nirvana na história do rock, transformou Kurt Cobain em ícone de uma geração e provocou a explosão do grunge, talvez o último grande movimento de rock no mundo todo. “Nirvana fez um LP que não só é melhor do que qualquer coisa que eles já fizeram antes, mas também será uma nova referência para a futura geração pós-hardcore”, dizia o review da revista NME na época do lançamento. O disco alcançou o topo da Billboard, desbancou Michael Jackson e abriu uma corrida das gravadoras atrás de bandas de rock alternativo e ditou o espírito da década.

Nirvana - Nevermind
Nirvana – Nevermind

Leia também:

Deixe uma resposta