fbpx
Artigo

Stranger Things foi o gatilho inicial para que o Weezer gravasse álbum de covers; entenda 

Trilha sonora da série da Netflix acabou resultando em disco lançado em 2019 pela banda de Rivers Cuomo

Quem acompanha a série Stranger Things, da Netflix, sabe que relação do programa com o mundo da música vem desde a primeira temporada, e não começou agora, na quarta, quando “Running Up That Hill” da Kate Bush e “Master Of Puppets” do Metallica surgiram como elementos-chave da narrativa. 

No primeiro ano do programa, “Should I Stay or Should I Go” , do The Clash, serviu para ilustrar a relação de amizade dos irmãos Jonathan Bayers (Charlie Heaton) e Will Bayers (Noah Schnapp) enquanto “Africa”, do Toto, foi trilha sonora do par romântico Nancy Wheeler (Natalia Dyer) e Steve Harrington (Joe Keery). Essa última se tornou queridinha da internet por causa da série.

Trilha sonora da série Stranger Things.

Stranger Thing + Toto + Weezer

É aí que entra em cena o Weezer e uma fã chamada Mary. A jovem, que tinha apenas 14 anos na época, ficou conhecendo a música de Toto por causa de Stranger Things e acabou tornando-se uma das suas favoritas. Quase no mesmo período, ela também conheceu a banda de Rivers Cuomo.

Durante uma discussão com os amigos sobre o direcionamento mais pop do álbum “Pacific Daydream”, teve um insight: e se o Weezer regravasse “Africa”? A partir daí, deu início a uma campanha por meio do perfil “weezer cover africa by toto” no Twitter, criado no final de 2017. 

Leia também:

Weezer se dobra à vontade da internet

A ideia viralizou rapidamente. Weezer sentiu a pressão e acabou cedendo ao apelo da jovem fã e dos demais que se somaram à campanha, incluindo David Paich, tecladista do Toto e compositor da faixa. Primeiro, o grupo resolveu fazer uma pegadinha e regravou outra música do Toto, o clássico “Rosanna”, disponibilizada no dia 24 de maio de 2018. Na semana seguinte, Rivers Cuomo e seus colegas divulgaram, finalmente, a sua versão de “Africa”

Weezer regrava “Africa” do Toto.

“Isso me deixou pasma”, ela brincou. “Eu nunca imaginei que eles realmente fossem gravar essa cover”, disse Mary em entrevista à NBC. Steve Lukather, vocalista do Toto, também comentou: “Mary, obrigado por ter organizado toda essa coisa louca do Weezer e do Toto, chegou no topo das paradas e eu não posso acreditar”, disse o músico. “Eu e os caras ficamos impressionados”.

Brincadeira leva o Weezer de volta às paradas

A versão do Weezer para “Africa” se tornou sucesso imediato. A música fez a banda retornar à parada Billboard Hot 100 depois de 10 anos de ausência. A última música do grupo a figurar no ranking foi “(If You’re Wondering If I Want You To) I Want You To”, primeiro single do disco “Raditude”, lançado em 2009. A cover de Toto também foi parar na primeira posição na parada de músicas alternativas da Billboard. Além disso, a versão disponibilizada no Youtube ultrapassou rapidamente a marca de 1 milhão de views. 

Pouco meses depois, em setembro do mesmo ano, o Weezer liberou o clipe oficial de “Africa”, que traz uma emulação direta do primeiro vídeo do grupo nerd, o clássico “Undone – The Sweater Song”, de 1994. O músico e comediante Weird Al Yankovic personificou a figura de Rivers Cuomo no vídeo. Amplificou ainda mais o sucesso da versão. Hoje já soma mais de 22 milhões de views no Youtube. 

Clipe da versão de “Africa” tem participação de Weird Al Yankovic.

“Africa” deu origem ao álbum de covers do Weezer

Obviamente que tamanho sucesso não passar batido pelo Weezer que resolveu surfar na onda e lançou, no dia 24 de janeiro de 2019, totalmente de supresa, sem qualquer aviso prévio, o “Teal Album”, disco que traz 10 covers, abrindo justamente com a já consagrada versão de “Africa”. O repertório ainda traz “Everybody Wants To Rule The World”, do Tears For Fears, “Sweet Dreams (Are Made Of This)”, do Eurythmics, “Take On Me”, do A-Ha, “Paranoid”, do Black Sabbath e “Billie Jean”, do Michael Jackson

Em entrevista à Billboard, Rivers Cuomo revelou que criou um programa para rastrear a API do Spotify e analisar as músicas mais populares que não foram classificadas como “rock clássico” ou “rock alternativo” e tiveram lançamento antes de 1994. “Acho que havia cerca de 200 músicas no relatório, então escolhemos as melhores e começamos a aprendê-las. Peguei todas as capellas do YouTube e passei cerca de 50 horas fazendo os vocais, realmente tentando fazer tudo exatamente certo e replicar todas as faixas diferentes. Eles fizeram muito mais camadas nos anos 80 do que hoje em dia”, disse. 

E tome mais sucesso. “The Teal Album” chegou ao número cinco na parada Billboard 200, superando o álbum anterior do Weezer, “Pacific Daydream”, alcançou a posição 23.  Aproveitando o embalado, a banda lançou o clipe de “Take On Me” e conta participação de Finn Wolfhard, o Mike de Stranger Things, encenando um jovem Rivers Cuomo na década de 80.

Banda convidou o Mike de Stranger Things para estrelar o clipe de “Take On Me”.

Veja abaixo a tracklist do “The Teal Album”:

  • 1. “Africa” (cover de Toto)
  • 2. “Everybody Wants To Rule The World” (cover de Tears For Fears)
  • 3. “Sweet Dreams (Are Made Of This)” (cover de Eurythmics)
  • 4. “Take On Me” (cover de A-Ha)
  • 5. “Happy Together” (cover de The Turtles)
  • 6. “Paranoid” (cover de Black Sabbath)
  • 7. “Mr. Blue Sky” (cover de Electric Light Orchestra)
  • 8. “No Scrubs” (cover de TLC)
  • 9. “Billie Jean” (cover de Michael Jackson)
  • 10. “Stand By Me” (cover de Ben E. King)
Stranger Things foi o gatilho inicial para que o Weezer gravasse álbum de covers; entenda

Leia também:

Deixe uma resposta