Listas Notícias

Ok Music Play elege as melhores músicas nacionais de 2020

Lista conta com 20 canções lançadas neste ano

Ok Music Play começa a divulgar nesta segunda-feira (14) as suas listas de melhores de 2020. Serão 4 listas: Melhores Músicas Nacionais, Melhores Músicas Internacionais, Melhores Discos Nacionais e Melhores Discos Internacionais.

Hoje será divulgada a lista com as 20 melhores músicas nacionais de 2020. Em um ano absolutamente atípico para a indústria da música, os artistas e bandas brasileiras, na sua maioria, optaram por lançar singles, EP´s e colabs. Ao tentar fazer um balanço da produção nacional, com foco especial no rock, indie e alternativo, observa-se que cada vez mais a música brasileira é diversa. A lista tem músicas que esbanjam guitarra, outras que esbanjam violões, sonoridades mais percussivas e acústicas, algumas que mergulham em levadas mais eletrônicas, seguindo a tendência mundial de voltar os olhos, mais uma vez, para os anos 80. A escolha das músicas se deu em alguns casos pelo fator novidade, em outros pela capacidade da música dialogar com a atualidade, em outros a qualidade da produção e estrutura da música, em outros a mensagem da música, sua relevância cultural, bem como a relevância do artista que a gravou.

Sem mais conversa, confira abaixo as melhores músicas nacionais de 2020, de acordo com o site Ok Music Play (a ordem das músicas é aleatória):

NOW! – Ego Kill Talent

“NOW!” é o primeiro single do álbum “The Dance Between Extremes” que está sendo lançado em três partes. A música leva o som do Ego Kill Talent um passo a diante e apresenta maior diversificação de timbres, texturas e dinâmicas. “NOW!” é um grande hit que traz a sonoridade característica da banda, com guitarras pesadas e vocais ao estilo pós-grunge, mesclando com novos elementos como os arranjos que parecem inspirados em The Edge, do U2.

Means To an End – Sepultura

Enquanto o Max Cavalera segue chorando as mágoas contra a sua antiga banda, o Sepultura continua firme produzindo grandes álbuns. “Means To na End” é uma pedrada do lançamento mais recente do grupo, “Quadra”, e mostra uma banda absolutamente afiada. Trata-se de um trash metal clássico que faz jus ao passado da banda.

EVA – Fresno e Far From Alaska

Essa colaboração entre a banda de Lucas Silveira e os potiguarences do Far From Alaska tem uma característica muito peculiar: ao mesmo tempo que aponta para o passado e apela a nostalgia da canção original, ela tem os pés fincados no presente, já que dialoga com a sonoridade contemporânea, essa moda synth pop que tem acometido as bandas aqui e lá fora.

Terra Plana – Fernanda Takai

Com uma composição do marido John Ulhoa, guitarrista do Pato Fu e produtor do disco que traz a canção, o ótimo “Será que você vai acreditar?”, Fernanda Takai acerta com toda a sua suavidade um direto bem no meio da cara do movimento anticiência que tomou conta das redes sociais nos últimos anos. Além da letra inteligente, a música tem uma produção impecável, com arranjos cuidadosos e sutis.

Micheque – Detonautas

O Detonautas acertou em cheio ao gravar uma música falando de um tema político do momento: o suposto depósito de 89 mil reais na conta da nossa atual primeira da dama. O clipe da música alcançou rapidamente a marca de 3 milhões de visualizações no Youtube. A banda cumpriu muito bem o papel que se espera de uma banda de rock: questionar os que estão no poder, colocar o dedo na ferida. Goste-se ou não da banda, ou do seu líder, essa música merece estar na lista por dialogar com o contexto político do país.

O Outro do Outro – Dead Fish

Outra banda que lançou uma música que trata do atual cenário político do país foi o Dead Fish. “O Outro do Outro” é na verdade um b-side do disco que eles lançaram em 2019, “Ponto Cego”, mas que só foi lançado oficialmente em 2020 na coletânea “Lado Bets”. A música traz a sonoridade característica do grupo capixaba e fala sobre egoísmo, individualismo, desumanidade e sobre um certo pensamento elitista que ficou mais aflorado no Brasil nos últimos anos.

Efeito Dominó – Ira!

O Ira! voltou do seu hiato há alguns anos, mas só em 2020 resolveram lançar um disco de inéditas, que foi batizado simplesmente de “IRA”. “Efeito Dominó” é uma canção acústica com participação da cantora francesa Virginie Boutaud (ex-Metro). Uma balada poderosa de rock com piano e que em alguns momentos flerta com a música de salão. A letra fala sobre perda, frustação, conflitos, vingança e despedidas.

Simplesmente – Skank

Canção gravada em comemoração aos 30 anos da banda e também como forma de despedida, já que a eles anunciaram um hiato em 2019. A música tem participação da cantora Roberta Campos e foi composta pela dupla Chico Amaral e Samuel Rosa. “Simplesmente” figura facilmente entre as melhores baladas feitas pelo Skank em toda a sua carreira e não faz feio perto de “Resposta” ou “Sutilmente”.  

Guerra e Paz – Jota Quest

Música que resgata a sonoridade característica da banda mineira e é gostosa de se ouvir. “Guerra e Paz” lembra canções do primeiro disco do Jota Quest. O instrumental se destaca pela qualidade. O refrão é daqueles grudentos e deve funcionar muito bem ao vivo.

Não Existe Saudade No Cosmos – Maglore, Fernanda Takai e John Ulhoa

O Maglore se uniu aos mineiros líderes do Pato Fu para regravar “Não Existe Saudade No Cosmos”, composição engavetada pela banda em 2017, que depois foi gravada e lançada por Erasmo Carlos. A música foi registrada a distância e ganhou muito com a participação de John e Fernanda. O refrão é cativante e a letra fala sobre perdão e desapego.

Escravos – CPM 22

Em meio a polêmicas envolvendo o antigo baterista Japinha, a saída do baixista Fernando Sanches, o CPM22 deu início a divulgação das músicas que devem fazer parte do seu novo disco, ainda sem data de lançamento. “Escravos” foi a primeira música de divulgada e tem uma pegada hardcore bastante consistente e uma letra que fala sobre manipulações e pressões exercidas pela sociedade, ou pelo “sistema”, para falar a língua típica do punk hardcore, nicho do qual o CPM22 faz parte.

Espera a Primavera – Nando Reis

“Espera a Primavera” foi um dos poucos singles lançados por Nando Reis em 2020 e tem a sua marca registrada: letra romântica e melodia pop rock. O instrumental se destaca pela guitarra limpa e os arranjos que esbanjam teclados e metais.

Te Amei Ali – Frejat

Frejat prometeu que não lançaria mais discos completos, mas acabou caindo em tentação e lançou em 2020 o ótimo “Ao Redor do Precipício”. “Te Amei Ali” se destaca por ser uma canção pop redonda com início, meio e fim.

Deuses do Metal – Teko Porã

“Deuses do Metal” é uma das grandes surpresas de 2020. A música é uma mistura de vários ritmos e soa como uma espécie de folk cigano. Foi inspirada no escritor uruguaio Eduardo Galeano, que inclusive tem falas suas inseridas no decorrer da canção.

O Bar Me Chama – Velhas Virgens

Embora a recomendação seja não ir para o bar, não aglomerar, uma das melhores músicas de 2020 é a bem-humorada “O Bar Me Chama” dos veteranos do Velhas Virgens. É o tipo de música engraçada e divertida cuja mensagem principal é: não leva a vida tão a sério, um pouco de festa não faz mal a ninguém. Fica os votos para que em 2020 os chamados do Bar possam ser atendidos e a vida volte ao normal.

Século XXI Antes de Cristo – Compositor Fantasma

Compositor Fantasma é uma daquelas gratas descobertas que você faz no Spotify meio sem querer. Um cantor iniciante com composições indie sarcásticas que discutem o atual cenário político do país com letras inteligentes e repletas de referências. “Século XXI Antes de Cristo” é uma crítica aos retrocessos vivenciados pelo Brasil nos últimos anos.

Into The Sun – Oceania

Conforme diz a resenha do Ok Music Play: “Into The Sun” é uma canção, digamos, mais progressiva, que toma caminhos inesperados. A melhor do disco e uma surpresa para os fãs. A música tem mais de 8 minutos de duração e oscila entre versos lentos e refrão pesado e passagens rápidas. A melhor música desse excelente disco e uma das melhores composições de toda a carreira de Gustavo Drummond.

Ethos – Scalene e Amen Jr.

As duas bandas se uniram em uma música que dialoga com sonoridade característica de 2020: o flerte com os anos 80 e com synth pop. Lembra Tame Impala em alguns momentos.

Caos Efeito – Zander e Menores Atos

Guitarras e mais guitarras nessa colaboração entre as bandas Zander e Menores Atos. A música chama atenção pela qualidade da letra, pela excelente produção e os vocais que ecoam angústia e sofrimento. “Caos Efeito” flerta com o emo/hardcore anos 90. Estavam realmente inspirados.

Pra Dois – Aquino e Orquestra Invisível

Outra grande surpresa dessas que você descobre a partir das recomendações das plataformas de streaming. Aquino e a Orquestra Invisível é um trio que faz um pop rock dançante. “Pra dois” tem letra inteligente, levada e vocais cativantes. É uma mistura indie com pop rock brasileiro dos anos 80.  

Você pode ouvir a playlist com as melhores músicas nacionais de 2020 no player abaixo: